Iniciação científica: como funciona?
Geral

Iniciação científica: como funciona?

A graduação é o momento ideal para se aprofundar em diversas áreas de estudo dentro do campo profissional escolhido. A iniciação científica é uma das experiências que podem ser desenvolvidas nesse período.

Uma pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) mostrou que alunos que passam por esse processo têm 2,2 vezes mais chance de concluir uma formação na pós-graduação.

Além disso, os estudantes que planejam ir diretamente para o mercado de trabalho também podem se beneficiar desse tipo de projeto.

Continue a leitura e entenda como funciona uma iniciação científica e quais suas vantagens!

O que é a iniciação científica?

O programa é voltado para os alunos de graduação e visa proporcionar uma formação que traga conhecimentos acerca de determinada linha de pesquisa estabelecida pelo curso.

De forma geral, a iniciação científica consiste no ato de pesquisar dentro de um projeto sobre um tema específico, durante o qual o estudante será orientado por um professor.

A iniciação científica permite que você aprofunde seus estudos em determinada área de interesse, desenvolvendo uma análise aplicada a ele e construindo novos conhecimentos.

Trata-se, portanto, de uma maneira efetiva de unir as esferas do ensino e da pesquisa, ambas essenciais para o funcionamento da universidade.

Como ela funciona?

O estudante pode participar do programa de iniciação científica com o recebimento de um benefício.

A Universidade é beneficiada por cotas da agência de fomento federal (CNPq), que têm abrangência nacional: Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI).

A disponibilidade desses benefícios é anual e depende de um edital público a partir de cotas que o CNPq disponibiliza para a Universidade. 

Por fim, concluído o período de um ano, deve ser escrito e entregue um relatório final, contendo a descrição de todas as etapas que estruturaram o processo.

Apresentações em eventos acadêmicos também são uma forma comum de concluir o estudo e divulgar seus resultados.

A Universidade mantém, também, um Programa de Iniciação Científica e Tecnológica próprio (PROICT/ULBRA) que funciona de forma semelhante ao das agências de fomento.

Qual sua importância na graduação?

Não é à toa que estudos mostram que estudantes que realizam iniciação científica têm mais probabilidade de concluir seus estudos na pós-graduação.

O programa proporciona ao aluno o contato direto com práticas de pesquisa, promovendo uma preparação mais sólida para o trabalho desenvolvido na academia.

Compreender como se aplicam diferentes metodologias, formular hipóteses e saber como testá-las de maneira efetiva são conhecimentos valiosos para a execução de um projeto de pesquisa.

É claro que aqueles que só se deparam com esses processos ao ingressar na pós-graduação também podem ter um bom desempenho.

A questão é que o contato prévio com esses procedimentos permite que o estudante avance de forma mais segura em seu estudo, pois já estará familiarizado com essas práticas.

Além disso, a experiência proporciona um conhecimento mais amplo da área de estudo em questão.

Por outro lado, muitos dos alunos que participam do programa não têm interesse em seguir a carreira acadêmica.

Para quem pretende sair da graduação e ingressar diretamente no mercado de trabalho, a lista de benefícios ainda faz com que a experiência valha a pena.

Em um projeto de iniciação científica, cabe ao estudante a responsabilidade de fazer as leituras dos materiais propostos, estudar com cuidado o seu objeto e entregar os devidos registros do trabalho.

Por isso, o programa auxilia no desenvolvimento de habilidades como a autonomia, a disciplina e o foco. 

Esses fatores, juntamente ao conhecimento técnico adquirido na graduação, têm sido cada vez mais procurados nos profissionais que entram no mercado de trabalho.

O que é necessário para desenvolver esse tipo de projeto?

O professor conta com um projeto de pesquisa próprio e abre vagas para que alunos participem dele através do programa de iniciação científica.

Nesse caso, pode haver certa disputa entre os discentes no preenchimento da vaga.

Por isso, um bom desempenho acadêmico é sempre um fator que traz vantagens ao estudante.

Participar ativamente nas disciplinas também pode contribuir nesse quesito, pois garante que você seja lembrado pelo professor positivamente.

Por outro lado, também é possível que a procura seja invertida e parta do aluno para o docente. Então, basta entrar em contato e verificar se há disponibilidade por parte do orientador pretendido.

Está pensando em iniciar um curso de graduação ou pós-graduação? Então, você precisa conhecer a Ulbra, a Universidade Luterana do Brasil!

Oferecemos formações em diversas áreas, com cursos em modalidade híbrida, presencial e EAD, para você escolher aquela que é ideal para a sua rotina.

Acesse o nosso site e confira mais informações sobre nossos cursos, polos e descontos.

Publicado em 8 de novembro de 2022, por Equipe Ulbra

Posts relacionados

Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin