Ansiedade nos estudos: como lidar?
Dicas de carreira

Ansiedade nos estudos: como lidar?

De forma geral, os universitários enfrentam alguns períodos de ansiedade nos estudos, no entanto, quando essa sensação passa a prejudicar o rendimento e a saúde, é hora de procurar ajuda.

Há algum tempo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que o Brasil é o país mais ansioso do mundo, com mais de 9% da sua população sofrendo desse mal e a situação se agravou com a pandemia.

A psicologia afirma que sentir um certo medo ou insegurança diante de alguns momentos da vida, como vestibular ou início da faculdade, por exemplo, é uma situação normal e comum do ser humano. 

O problema consiste quando esse sentimento é constante no dia a dia, afetando nosso desempenho diário e interferindo na nossa vida. Nesse caso, trata-se de uma ansiedade patológica e ela é bem comum no universo acadêmico.

É preciso quebrar paradigmas e falar mais de saúde mental, só assim aprenderemos a lidar com esse problema. Quer saber como fazer isso? Continue a leitura e confira.

Quais as causas da ansiedade nos estudos?

Uma matéria publicada no G1 traz uma pesquisa realizada em 2020 com estudantes de 21 países. O resultado aponta que os universitários brasileiros são os que tiveram a sua saúde mental mais afetada durante a pandemia. 

No entanto, bem antes do evento do coronavírus, profissionais da saúde, familiares, professores e a direção de instituições já haviam observado um constante aumento de transtornos mentais, como depressão, entre os universitários.

Os principais fatores responsáveis por um maior nível de ansiedade nos estudos durante a vida acadêmica são:

  • um ritmo de vida muito mais intenso,
  • autocobrança acompanhada de frustração e impaciência,
  • sentimento de incapacidade,
  • para muitos estudantes, o distanciamento geográfico da família,
  • cobranças pessoais, por parte dos professores e familiares,
  • mudança repentina de responsabilidades e transformações maturacionais,
  • carga horária a ser cumprida,
  • momentos de provas e avaliações por parte dos professores,
  • falta de tempo para o lazer.

Diante dos fatores apresentados, podemos concluir que a ansiedade nos estudos é um problema global e que pode afetar qualquer pessoa, sem distinção de classe social, credo, gênero e curso estudado.

Como a ansiedade atrapalha os estudos?

Praticamente todo universitário já experimentou aquela sensação de frio na barriga na véspera do vestibular, apresentação de trabalho ou diante de uma prova, não é mesmo?

Já falamos que a ansiedade é uma reação comum do organismo, diante de algo da qual dependemos de uma nota, por exemplo. Nesses casos, o aluno respira, enfrenta, faz a prova e tudo passa. 

No entanto, para muitos alunos, o antes, durante e após uma prova, por exemplo, é uma tortura. Ele tem estresse, vive alterado, impaciente, irritado e em constante estado de alerta. 

Em especial, no que diz respeito a essa condição nos estudos, o estado aflitivo influencia diretamente no desenvolvimento e na produtividade do aluno em todo o contexto universitário.

Ou seja, a ansiedade sem controle vai interferir na cognição, no foco, no rendimento e na vontade de estudar, resultando em dificuldade de aprendizado e prejuízos ao desempenho acadêmico.

Como lidar com a ansiedade nos estudos?

Apesar da flexibilidade que muitas instituições de ensino superior oferecem aos seus alunos, toda a trajetória de uma formação exige muita disciplina, vontade e determinação.

É normal encontrar dificuldades no caminho e passar por um ou outro momento difícil no decorrer do curso, seja ele Psicologia, Direito, Engenharia, Fisioterapia, Medicina e os demais. Afinal, todos exigem conteúdo, práticas e o desenvolvimento de habilidades.

No entanto, pare para pensar: se você vive constantemente ansioso, inquieto, preocupado e se essas sensações têm tirado o seu foco e a sua vontade de estudar, cuidado, pode estar passando por uma crise de ansiedade.

Por outro lado, pequenos hábitos podem ajudar muito a evitar situações estressantes e de aflição no seu dia a dia de estudante.

Para isso, observe e tente as seguintes ações:

Planeje uma rotina

Lembre-se que o dia tem 24 horas para todas as pessoas e cada uma delas tem a liberdade de planejar a sua rotina.

Com organização, é possível definir períodos para rever e estudar o conteúdo que foi dado em aula. 

Atualmente, existem muitos cursos híbridos, essa possibilidade facilita consideravelmente na organização das tarefas diárias, até porque o fato de não precisar ir e voltar da universidade diariamente ajuda a ganhar mais tempo para organizar o seu estudo.

Seja racional

Manter a calma é fundamental. 

Seja racional e acredite na sua capacidade. Tente eliminar toda a pressão de se sentir cobrado por si, por professores e familiares. Você está no controle.

A prova está chegando e bateu o desespero? Lembre-se que é apenas uma prova, que você estudou e está preparado para fazê-la. Quando sair a nota, analise e se precisar, junto com o seu professor, encontre uma solução para melhorar a sua média. 

Saiba que todo ansioso costuma enxergar problemas e medos onde eles não existem, por isso se mantenha calmo e viva com tranquilidade dentro das suas capacidades.

Não deixe tudo para última hora

Quando receber a agenda de provas, entrega de exercícios e trabalho, não deixe para iniciar em cima da hora. 

Ao deixar para realizar a sua tarefa em cima do prazo, de forma automática você acende o sensor do desespero e geralmente se torna um momento muito estressante.

Essa sensação de fazer tudo em cima da hora é um dos grandes desencadeadores da ansiedade nos estudos. 

Como consequência, você perde o foco, fica irritado e cansado.

Procure um profissional

Como já dissemos anteriormente, é o momento de quebrar tabus e conversar mais sobre a saúde mental. 

Falamos também que a ansiedade é uma condição normal do indivíduo e uma reação saudável do organismo humano diante de um fato desconhecido, de perigo, de medo, de expectativa. 

No entanto, quando a preocupação com a realização de uma prova, por exemplo, torna-se excessiva e duradoura, é sinal de alerta e nessa hora precisamos de ajuda profissional. 

Cuidar da saúde mental é tão importante e necessário quanto realizar consultas médicas regulares e fazer os exames de check-up. 

Mesmo sabendo que a ansiedade nos estudos é normal, quando sentir que está ficando difícil controlar a situação não deixe ela se agravar, procure ajuda profissional. 

Nesse caso, a psicoterapia é a ferramenta mais eficaz para ajudar. Ela busca, por meio do diálogo, desenvolver o autoconhecimento e ensinar a lidar com os sentimentos, o que vai refletir no controle da aflição e do medo.

Você gosta de estudar sobre o assunto e ajudar as pessoas na sua saúde mental? Acesse nosso site e saiba como fazer sua matrícula no curso de Psicologia da Ulbra.

Publicado em 18 de fevereiro de 2022, por Equipe Ulbra

Posts relacionados

Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin