12 livros para quem quer fazer Direito
Graduação

12 livros para quem quer fazer Direito

Existem alguns livros para quem quer fazer Direito que são considerados leituras quase que obrigatórias.

A vida acadêmica é uma fase que exige muito estudo e dedicação, mas alguns cursos se destacam ainda mais nesse quesito.

No caso do curso de Direito, se você não gosta de praticar a leitura, é basicamente a mesma coisa de escolher cursar matemática sem gostar de números.

Já se você curte, chegou a hora de se aprofundar um pouco mais nessa área!

Separamos 12 livros para quem quer fazer Direito ler e decidir se realmente é esse ramo que deseja seguir. Confira!

Livros para quem quer fazer direito

A leitura abre inúmeras portas para que possamos conhecer os mais diversos mundos sem sequer sairmos do lugar. É uma forma de você se aventurar e descobrir novas paixões.

Além disso, a leitura tem a capacidade de melhorar a saúde mental, a concentração e, de quebra, proteger o cérebro da neurodegeneração.

Então, por que não unir o útil ao agradável?

Separamos uma lista com 12 livros para quem quer fazer Direito poder se sentir mais próximo dessa realidade.

1. Justiça: o que é a coisa certa a fazer?

Esse livro conta um pouco sobre a realidade do curso “Justice”, ministrado em Harvard pelo Michael J. Sandel, autor e professor do referido curso.

Harvard é referência de ensino, então já dá uma prévia do que esperar dessa leitura tão importante quando falamos de livros para quem quer fazer Direito.

Com uma linguagem objetiva, Sandel aborda questões de suma importância sobre a filosofia de justiça e ser justo.

2. A Pane

Escrito por Friedrich Durrenmatt, a obra conta a história de um homem que, por conta de um defeito em seu veículo, precisou passar a noite em um povoado.

O viajante fica hospedado na residência de um juiz aposentado, onde recebe uma refeição farta e luxuosa.

Contudo, durante o jantar, começa uma brincadeira que encena um julgamento e toma proporções inimagináveis, chegando a se confundir com a realidade.

Essa leitura é bastante interessante para compreender os limites da verdade e o papel tanto do advogado quanto do juiz dentro dessa compreensão.

3. Memórias do Cárcere

Durante sua carreira no setor público em 1936, o autor brasileiro Graciliano Ramos, muito conhecido pelo clássico livro “Vidas Secas”, foi preso sob suspeita de promover o comunismo.

Contudo, essa prisão aconteceu sem uma acusação ou julgamento formal. Dez anos após sua libertação, o autor relata sua experiência no cárcere privado.

Essa é uma importante obra para compreender o período histórico brasileiro e o que acontece quando há falta de garantias de direitos e arbitrariedade excessiva do Estado.

4. O Processo

 

Apesar de se tratar de um romance, esse título costuma ser um dos mais queridos pelos professores de Processo Civil e Processo Penal.

Franz Kafka foi um autor muito influente no século XX, dando origem ao termo “kafkiano” para descrever situações surreais e complicadas.

O livro fala sobre Josef K. que foi acusado sem saber ao certo os fundamentos da acusação e se vê diante da necessidade de se defender e percorrer um sinuoso caminho da burocracia judiciária.

5. O caso dos exploradores de caverna

De autoria de Lon Fuller e publicado inicialmente na revista da faculdade de Direito de Harvard, essa é uma excelente indicação de livros para quem quer fazer Direito.

A obra levanta um interessante debate sobre um caso elaborado pelo autor que propõe uma argumentação jurídica.

O caso consiste em cinco pessoas que ficaram presas em uma caverna e, sabendo que o resgate demoraria, resolveram sortear uma pessoa para ser morta e servir de alimento para os demais.

Contudo, ao serem resgatados, os sobreviventes foram levados a julgamento sob a acusação de homicídio. Você, como advogado, como lidaria com a situação?

6. Estação Carandiru

O livro “Estação Carandiru” conta um pouco sobre os dez anos em que o médico Dráuzio Varella conviveu com os detentos da famosa prisão Carandiru.

O autor aborda a crueldade presente no cotidiano dos presídios, o sistema prisional brasileiro e as regras internas que os presos são obrigados a seguir para pouparem suas vidas.

Leitura básica para quem deseja seguir carreira na área penal.

7. O Primeiro Ano: Como Se Faz Um Advogado

O livro conta as experiências vividas pelo autor, Scott Turow, durante seu primeiro ano na faculdade Harvard, onde cursou Direito.

Como já comentamos, Harvard é considerada uma das mais prestigiadas universidades de todo o mundo, que prepara estudantes de alto desempenho.

É uma obra indispensável para quem está pensando em cursar Direito, pois apresenta um parâmetro geral sobre a pressão sofrida pelos estudantes e o clima de competitividade.

Embora seja um relato baseado em experiências vividas nos Estados Unidos, muitas situações podem ser facilmente vistas no cenário brasileiro.

8. 1984

O livro 1984 é um famoso romance distópico de autoria do George Orwell que se passa em uma sociedade totalmente controlada pelo “big brother”.

Sim, o mesmo que deu origem ao nome do reality show!

A trama desencadeia uma avalanche de associações mentais, como o comunismo, política, nazifascismo e tortura, além das semelhanças intencionais com regimes totalitários.

A história mostra como a população pode ser facilmente manipulada e usada como massa de manobra ao perder a liberdade de pensamento crítico.

9. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Para se tornar um bom advogado, é necessário saber a importância de manter bons relacionamentos com as pessoas, sejam elas colegas, clientes ou juízes.

Contudo, esse tema fica implícito e não é abordado de forma adequada nas grades curriculares da maioria das universidades.

Dessa forma, o livro de autoria de Dane Carnegie se faz muito necessário, apresentando ferramentas para que você desenvolva relacionamento com as mais diversas pessoas de forma positiva.

10. Crime e castigo

Embora o romance de Fiódor Dostoiévski tenha sido escrito e publicado na Rússia no ano de 1866, a história se mostra atemporal, servindo como referência até os dias atuais.

A trama foca na culpa que um jovem sente após matar uma mulher e o medo da punição que o espera, caso seja descoberto.

Apesar de não ser considerado um livro jurídico, os acontecimentos são de extrema importância para ajudar a compreender o caráter humano.

Afinal, fala sobre a prepotência de um rapaz que acha que pode decidir quem pode viver ou morrer e que crimes podem acontecer desde que sejam para um bem comum.

A leitura ainda propõe uma reflexão sobre os limites entre o certo e o errado, dilema muito comum na vida dos estudantes de Direito.

11. O Sol É Para Todos

Considerado um clássico da literatura, certamente a obra de Harper Lee não poderia ficar de fora das indicações de livros para quem quer fazer Direito.

A história conta a acusação de estupro que uma mulher branca faz contra um homem negro diante da sociedade extremamente racista e preconceituosa da década de 1930.

O que torna a leitura ainda mais interessante, é o fato de que a narrativa é feita pela filha do advogado de defesa, concedendo um ar infantil ao longo da trama.

12. O Júri

O autor John Grisham é advogado nos Estados Unidos e confere às suas histórias uma dura crítica ao sistema judiciário americano.

Esse livro conta a trama de uma viúva que perdeu o marido para o câncer e decide entrar com um processo contra a empresa de cigarros perante a um júri.

O autor levanta um questionamento sobre até que ponto os jurados têm poderes e se essa é realmente uma forma ética e eficiente de se conduzir um julgamento.

E aí, gostou das indicações de livros para quem quer fazer direito? Então aproveite para se matricular já na Ulbra e dar o seu primeiro passo!

Publicado em 24 de dezembro de 2021, por Equipe Ulbra

Posts relacionados

Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin